Skip to main content

Sala de Estudos

O barato que sai caro

Existe um LMS de código aberto totalmente gratuito? A resposta é não. Você já ouviu a famosa frase "o barato que sai caro"? Ela pode ser facilmente aplicada à aquisição de um LMS, se você decidir escolher pelas opções “gratuitas” que são oferecidas no mercado de sistemas de gestão.

A crise que impactou o setor da educação desde o início da pandemia de Covid 19, não só acelerou todos os processos de modernização em termos de adoção de tecnologias educacionais, mas também expôs todas as desvantagens de confiar a gestão de conteúdo e aprendizagem a uma plataforma LMS sem confiabilidade, suporte, facilidade de uso, disponibilidade de recursos de segurança de dados e escalabilidade suficiente. 

Enquanto as instituições educacionais que possuíam LMS comercial de código aberto na nuvem conseguiram migrar o conteúdo dos seus cursos com agilidade e facilidade para o modelo de sala de aula virtual, e ainda treinar professores em questão de dias para oferecer cursos online, aqueles que tinham LMS de código aberto, mas com hospedagem própria, tiveram que lidar com um leque enorme de desvantagens. Essas desvantagens incluíram uma escalabilidade limitada, interrupções no tempo de atividade, ferramentas difíceis de serem exploradas, limitações nas opções de vídeo e de outras integrações, e, ainda, a probabilidade iminente de colocar em risco a segurança de um dos maiores ativos de nossa época: os dados.

Qual é a diferença entre código aberto “gratuito” e código aberto na nuvem

A terminologia de todos os recursos e características que fazem a diferença entre os sistemas de gerenciamento de aprendizagem pode parecer um pouco confusa para algumas pessoas. Então, vamos seguir algumas etapas de familiarização.

Código aberto não significa grátis

Oferecer software de código aberto (OSS) significa que o código está disponível para qualquer pessoa revisar, modificar e melhorar, dando a você o controle da ferramenta. Agora, o custo real de um LMS de código aberto é definido pelo valor que você está disposto a pagar por usá-lo com hospedagem em nuvem segura, ou pelos custos que sua instituição terá de arcar, individualmente, para ter direito a cada recurso que não está incluído numa versão “gratuita” limitada.

Inicialmente gratuito para a instituição, caro para o futuro do aluno

Optar por um LMS “grátis” é economizar alguns em custos iniciais para a instituição, mas adicionar outros custos que têm um impacto maior no aluno. A nova educação exige que as instituições tenham tecnologias educacionais voltadas para o estudante, para as suas necessidades. Em um mundo cada vez mais digital, isso significa:

- Oferecer opções confiáveis ​​e seguras para aprendizagem móvel, sem interrupções de atividades.

- Apresentar ferramentas intuitivas e fáceis de usar.

- Disponibilizar suporte técnico em tempo hábil, sem intermediários e por meio de comunidades virtuais ativas e diversas.

- Ter mais e melhores opções de integrações tecnológicas.

- Criar vídeos dinâmicos e interativos.

O pós-pandemia apresenta desafios significativos de modernização e gestão de custos para universidades e outras instituições educacionais, e a chave da superação desses desafios é ser capaz de calcular e avaliar onde vale a pena assumir certos custos para oferecer uma jornada estudantil excepcional, sem sacrificar a qualidade da experiência de aprendizagem ou mesmo a estratégia da instituição para se manter competitiva no mercado global de educação virtual.

Encontre tudo o que você precisa saber sobre código aberto em nosso e-book gratuito e baixe o guia de comparação LMS aqui.