COVID-19 - Recursos e Updates Saiba Mais

Neste segundo post vamos falar mais especificamente sobre o processo de escolha e avaliação de nossa Plataforma de Gestão de Aprendizado. Para os que ainda não leram o primeiro post, contextualizamos um pouco mais sobre nossa instituição:

O PROPÓSITO DA EDUCAÇÃO DA ONA

A Educação da ONA sempre teve como principal propósito utilizar do Ensino a Distância para a Formação dos Avaliadores do Sistema Brasileiro de Acreditação.

A partir de 2015, de forma bastante tímida, começamos a lançar alguns cursos aleatórios que foram para além da Formação de Avaliadores.

Até o início do ano de 2018, a estratégia da Educação era ter alguns cursos com temas voltados para a Qualidade e Segurança do Paciente para os profissionais de saúde, mas de forma conservadora.

Diante do cenário do EaD no Brasil tivemos a oportunidade de fortalecer e aprimorar a Educação, proporcionando o aprendizado para a área da saúde em todas as esferas e localidades do Brasil. Desde então a Educação passou a ser estratégica para nós e a ONA formou mais de 6.000 alunos.

Nosso intuito é desenvolver alunos para a melhoria dos processos nas organizações de saúde e assim proporcionar aos pacientes uma assistência segura.

Além de ofertar cursos de aperfeiçoamento com os temas atuais sobre qualidade e segurança em saúde a distância, ofertamos também em nosso catálogo cursos presenciais e de pós-graduação, para profissionais das organizações de saúde e também para apoiar a formação, o desenvolvimento e atualização de Avaliadores do Sistema Brasileiro de Acreditação, da qual a ONA também é responsável.

ANÁLISE DO CASO – PRIMEIRA FASE

Em outubro de 2018, identificamos a necessidade de promover ao aluno uma experiência mais positiva e intuitiva, de maneira que ele pudesse aplicar o conhecimento adquirido, mesmo sendo no ensino a distância, e assim proporcionar oportunidade de aprendizado aos profissionais de saúde de todas as regiões do Brasil, permitindo que a sua expectativa pudesse ser atendida. Ainda em 2018, realizamos um estudo em plataformas de ensino, a fim de buscar uma opção que pudesse atender as expectativas da ONA, dos alunos e profissionais de saúde. Para que a busca fosse efetiva foram definidos alguns critérios como:

- Interatividade;

- Gamificação;

- Atividades e conteúdo diversificadas;

- Rota de aprendizagem;

- Design próprio;

- Inserção dos alunos de forma prática;

- Plataforma aberta;

- Inserção de aplicativos e plug-ins;

- Fácil utilização;

- Objetividade;

- Autoplágio;

- Emissão de certificados automatizada;

- Monitoramento dos alunos e tutoras de forma on line; Relatórios completos e efetivos;

- Backup online;

- Licenças e número de acessos;

- Capacitação de equipe interna e tutores;

- Suporte para implantação e manutenção da plataforma; Referência de Clientes Nacionais, Internacionais;

- Custo.

Seguindo estes critérios, várias plataformas de ensino foram analisadas e dentre todas, a análise dos resultados demostrou de forma clara e objetiva que a plataforma que atendia a 100% dos critérios era a platafiorma Canvas.

As dificuldades encontradas neste primeiro momento foram coletar as informações de forma precisa e sem a interferência comercial. Para a conclusão e tomada de decisão foram necessárias várias reuniões com cada responsável pelas plataformas de ensino. As lições aprendidas nesta fase é que a definição do propósito e critérios de avaliação antes de iniciar a busca da plataforma foi crucial para a coleta de informações e tomada de decisão.

ANÁLISE DO CASO – SEGUNDA FASE

Posterior a definição da plataforma, iniciamos a implementação, onde o primeiro passo foram os treinamentos não somente da equipe administrativa, mas também da equipe de tutores ONA.

As sessões de treinamentos aconteceram de forma presencial e também a distância, onde a carga horária e todos os temas propostos foram devidamentes cumpridos. Ao final, todos os colaboradores que foram treinados, receberam um certificado de conclusão, referente a cada etapa de treinamento.

Com todos os treinamentos realizados, conseguimos iniciar a fase de transição de uma plataforma para a outra. Este foi o momento crucial de exportar o conteúdo dos cursos da antiga plataforma para o Canvas. Por conta desta transição, tivemos vários desafios por conta da plataforma antiga ser desatualizada.

Neste momento vale ressaltar que a equipe do Canvas nos apoiou intensamente, pois parte do conteúdo não estava rodando dentro do Canvas e a atuação do suporte ia resolvendo todos os gaps.

Até que todo o conteúdo foi disponibilizado na plataforma; onde finalmente, tudo estava funcionando normalmente.

ANÁLISE DO CASO – TERCEIRA FASE

Com os cursos todos inseridos no Canvas, era o momento de inserir os alunos nas turmas e consequentemente acompanhar e avaliar a satisfasão dos alunos e tutores na nova plataforma.

De Abril a Junho de 2019 tivemos 498 alunos inscritos nos cursos, sendo que 388 responderam a pesquisa, tendo uma representatividade de 88%. A amostragem de respostas é bastante positiva, pois quando comparamos o mesmo período do ano anterior (abril a junho de 2018 na plataforma anterior) de 401 alunos incritos nos cursos, tivemos 181 respondentes, ou seja, somente 45%.

Outro ponto bastante positivo é que o Canvas nos possibilitou visualizar o perfil do público da ONA e identitficar o seguinte:

- Idade que varia de 28 a 45 anos;
Os cargos mais prevalentes e que representam 80%, são: Diretores, Gerentes, Gestor, Administradores, Coordenadores, Supervisores, Enfermeiros, Médicos e Analistas;

- A prevalência na formação dos alunos estão entre Enfermagem, Administração e Farmácia;

- A maioria já trabalha a mais de 5 anos na saúde;

- Os alunos estão localizados em SP seguidos de Goiás, Minas, Brasília, SC e RS.

- Quase 80% dos respondentes concordam totalmente que o ambiente de aprendizagem virtual Canvas é de fácil acesso e que foi fácil encontrar o conteúdo, bem como as tarefas e fóruns. Quando comparamos este mesmo item da pesquisa com a plataforma de ensino anterior o percentual é de 49%.

Um dado importante que conseguimos com o Canvas é que mais de 98% indicariam os cursos da ONA para colegas, amigos e outros profissionais.

De forma geral, comparando as pesquisas do Canvas com a plataforma anterior, houve uma melhora significativa em relação aos seguintes pontos:

- Tempo de resposta;

- Plataforma intuitiva;

- Facilidade no acesso;

- Interação com tutoria;

- Acesso ao conteúdo;

- Acesso as questões e atividades; Aplicabilidade do conteúdo.

CONCLUSÃO

Podemos concluir que os caminhos de aprendizagem e atividades práticas em um ambiente virtual são fatores relevantes para a efetivação do aprendizado de forma qualitativa e colaborativa, além de garantir, principalmente, a satisfação dos alunos.

REFERÊNCIAS  

Censo da Abed de 2017 (Associação Brasileira de Educação a Distância);
Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

 

André Ruggiero, Superintendente Responsável
Gilvane Lolato, Gerente de Educação
Ana Carolina Ferrari e Giovana Santos, Equipe